Você está em
Home > Comportamento > Depoimento de solteiro: Não sinto falta da namorada, mas da lingerie

Depoimento de solteiro: Não sinto falta da namorada, mas da lingerie

deusa de lingerie

Nestes anos todos em que estive e ainda estou solteiro, uma coisa em específico me faz mais falta do que uma namorada em si, a lingerie dela.

Sou muito apreciador do corpo feminino de lingerie, isto pra mim é um verdadeiro parque de diversões, ficar descobrindo cada curva, cada centímetro de pele, me derreter no corpo dela como manteiga.

Considero que o sexo é toda a mentalidade sexual. A penetração é a cereja do bolo, a consumação de todo um universo de fantasias, pensamentos e sentidos. A penetração está para o sexo, assim como o gol está para o futebol. É a bola na rede e o êxtase, vibração, alívio e consagração. Mas mantendo a alusão entre sexo e futebol, como no esporte, não é só meter pra dentro que faz o sexo ter sentido, mas todo o envolvimento do dia a dia em diversas nuances.

Sou torcedor fanático de um time, estou sempre ligado nas notícias, nas tretas de bastidores, nas negociações de atletas e no dia do jogo, ah o dia do jogo é especial. Ignoro qualquer compromisso no meu campo de atuação, eu só quero ir lá no estádio e me entregar à um calhamaço de emoções e claro, tudo será coroado se o GOL acontecer.

No sexo é a mesma coisa. Cada ação do dia, cada ida ao mercadinho da esquina, cada olhada pela janela, a fantasia de como seria aquela mulher só de lingerie. Eu fico imaginando “ela” de calcinha branca, aquelas de lycra sem costura, minha preferida.

Há todo um envolvimento para o sexo. Mas não é envolvimento social. Eu confesso que não dou a menor moral pra quem a pessoa seja, eu nem gosto de conversar muito, ter conversas filosóficas, pelo menos não antes do sexo. Eu sou plenamente sexual, por mais que eu me mostre completamente desinteressado. Eu me esforço pra isso.

Quando ando no shopping e ao acaso passo em frente a uma loja de lingerie, sempre fico imaginando, nem sempre uma mulher em específico – isso deixo ao acaso da vida – mas fico fantasiando com entregar aquela lingerie a uma pessoa, junto com isso minha dedicação e sede de emoções que eu quero ter quando uma mulher estiver dentro daquela lingerie.

Fiz mais, na minha última viagem pra fora do país, havia uma loja da Victoria’s Secret perto de onde estava hospedado. Eu sempre passava por lá e ficava mentalizando cada mulher que admiro vestindo-as. Numa destas eu passei lá e fiz umas compras. P, M G, cores e estilos diferentes de tangas eu comprei. Quando recebi auxílio da vendedora, ela me perguntava “como ela é?” eu descrevia aquela em que estava pensando no momento, às vezes fazia comparativo com outra vendedora, mas minha musa sempre mudava, pois hora era uma, hora outra e muitas vezes, imaginária. Em três vezes que visitei a loja, comprei mais de 20 tangas, as quais estou ainda distribuindo entre as garotas que venho a me encontrar. Como sou um fracasso com relacionamentos (risos) ainda tenho mais da metade. Pra quem eu vou dar as tangas Victoria’s Secret que comprei?!?!

Top